A utilização de mídias sociais enquanto ferramentas de abordagem da memória e do patrimônio cultural

Autores

  • Henrique Barreiros Alves Instituto Federal Fluminense
  • Sophia da Fonseca Sant'Anna Instituto Federal Fluminense
  • Juliana Juliana Gomes da Rocha B. Alves Instituto Federal Fluminense

Palavras-chave:

Memória, Acervo, Patrimônio cultural, Rede social

Resumo

O projeto Centro de Memória no Instituto Federal Fluminense, campus Macaé consolida sua atuação em duas frentes, que são percebidas como complementares, a organização contínua do acervo histórico e de memória e o trabalho constante com a memória local e institucional com sua comunicação nos mais variados formatos. Essas vertentes se constituem em diversas ações, tais como a pesquisa e elaboração de publicações em rede social visando a educação patrimonial e o conhecimento e reconhecimento da cultura local enquanto movimento necessário para a constituição da identidade do indivíduo e de sua relação com o território. Esse tipo de ação não se esgota, assim como se estende nas várias maneiras em que é possível realizar esse tipo de abordagem, sem fetichizar o patrimônio, mas adotando-o como elemento de formação identitária e cidadã, parte da formação geral de estudantes, e porque não, de toda a sociedade. Nessa linha, o projeto realiza estudos em diversas fontes de memória e história da instituição e da cidade para elaborar as postagens na rede social Instagram, abordando, em conjunto, temáticas de relevância na atualidade, como o respeito à diversidade e o direito à memória, também está confeccionando material didático para auxílio de educadores tratando inicialmente do patrimônio edificado, assim como atua recorrentemente na organização e disponibilização do acervo captado. A legislação na área de cultura da cidade também é uma preocupação, posto que muitas vezes é desconhecida pela população, sendo importante demonstrar o importante papel que a sociedade civil pode desempenhar na relação com o governo munícipe, assim como dos direitos culturais inerentes às políticas culturais. Esse contexto traz aciona os apagamentos e esquecimentos, que subjazem na memória, mas que tem sido cada vez mais manifestos na sociedade através da apropriação do espaço social, do reconhecimento dos liames históricos e da contestação das representações impostas pela sociedade.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

BARREIROS ALVES, H.; DA FONSECA SANT’ANNA, S.; JULIANA GOMES DA ROCHA B. ALVES, J. A utilização de mídias sociais enquanto ferramentas de abordagem da memória e do patrimônio cultural. Encontro de Cultura do IFFluminense, [S. l.], v. 4, 2022. Disponível em: https://anais.eventos.iff.edu.br/index.php/encontrodeculturaiff/article/view/625. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Patrimônio Histórico-Cultural e Memória

Categorias