Controle populacional de cães e gatos errantes do entorno do Parque Estadual Lagoa do Açu

Autores

  • Adilson Pereira Pinto Junior Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Pedro Henrique Glória Caetano Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Lucas Rangel de Oliveira Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Renata Monteiro de Freitas Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Luciliana Maria Silva Queiróz Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Helena Kiyomi Hokamura Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro

Palavras-chave:

Medicina veterinária, Animais domésticos, Controle populacional, Zoonoses

Resumo

O presente projeto tem como objetivo o desenvolvimento de ações educacionais dentro do escopo da grande área da Medicina Veterinária Preventiva. A principal ação consiste no desenvolvimento de atividades visando a promoção da saúde única através de atividades educacionais que estimulem o controle populacional de cães e gatos na área abrangida pelo Parque Estadual da Lagoa do Açú. Para tanto, estão em elaboração cartilhas educativas (no prelo), palestras voltadas ao público e monitoramento a campo dos pontos críticos de abandono. Com o advento da crise financeira agravados pela emergência mundial em saúde pública pelo SARs Cov-2, observou-se um aumento nos casos de abandonos de cães e gatos na região do entorno do Parque, gerando ataques aos animais da fauna local. É essencial coadunar forças com o poder público municipal para a promoção do controle populacional desses animais, buscando a redução do impacto ambiental e redução de agravos. Como em nossa Instituição encontram-se vigentes projetos que visam a profilaxia de importantes zoonoses que têm as espécies domésticas como agentes transmissores de importantes zoonoses como a esporotricose, projetos associando a educação e a posse responsável de animais de estimação, castração de animais domésticos (cães e gatos) de proprietários (tutores), pretendemos contribuir na complementação para o controle populacional dos animais sem donos ou de proprietários oriundos das camadas sociais mais desfavorecidas que vivem no entorno do Parque. Sob a supervisão do PELAG, tem se realizado um georreferenciamento dos locais onde se encontram com maior ocorrência cães e gatos errantes, buscando orientar os munícipes quanto ao impacto gerado pelo abandono desses animais. Espera-se contribuir para a redução desse quadro, estimulando e sensibilizando a população para a posse responsável auxiliando na conservação da fauna local nativa.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2022-07-08

Como Citar

PEREIRA PINTO JUNIOR, A. .; GLÓRIA CAETANO, P. H.; RANGEL DE OLIVEIRA, L. .; MONTEIRO DE FREITAS, R.; SILVA QUEIRÓZ, L. M. .; KIYOMI HOKAMURA, H. . Controle populacional de cães e gatos errantes do entorno do Parque Estadual Lagoa do Açu. Mostra de Extensão IFF - UENF - UFF - UFRRJ, [S. l.], v. 13, 2022. Disponível em: https://anais.eventos.iff.edu.br/index.php/mostradeextensao/article/view/830. Acesso em: 13 jul. 2024.