Levantamento fitossanitário e análise de risco no trafego de produtos vegetais no Norte e Noroeste no estado do RJ

Autores

  • Aleomar Leandro de Souza Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Daniel Medeiros de Lima Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Gerson Adriano Silva Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
  • Silvaldo Felipe da Silveira Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro

Palavras-chave:

Defesa vegetal, Redes sociais, Pragas quarentenárias

Resumo

As regiões Norte e Noroeste Fluminenses tiveram a agricultura impulsionada nos anos 2000 com o início do programa Frutificar, envolvendo esforços conjuntos de órgãos públicos de pesquisa e extensão, associados aos órgãos de fiscalização e defesa vegetal. A extensão de áreas cultivadas no estado do Rio de Janeiro trouxe consigo o risco de introdução de pragas quarentenárias que ameaçam a agricultura regional e nacional. Ademais, o estado do Rio de Janeiro canaliza o transporte e viabiliza a comercialização de muitos produtos vegetais, interligando as regiões litorâneas do sul e sudeste com o norte e nordeste do país, tendo ainda extensa fronteira com o estado de Minas Gerais. Busca-se neste projeto efetuar levantamento dos principais produtos vegetais sujeitos a introdução de pragas quarentenárias nas regiões Norte e Noroeste Fluminense, via transporte rodoviário. Dados quantitativos e qualitativos estão sendo levantados a partir das rodovias que atravessam as divisas com o estado do Rio de Janeiro (ex: BR 101 Sul ES/RJ-Km 0, Rodovia ES 297 – Km 1, BR 356 MG/RJ). Na página disponibilizada na rede social Instagram, intitulada “Sanidade do Trafego Vegetal”, são divulgadas informações, sobre as principais pragas quarentenárias de importância econômica, previstas em legislação estadual vigente.Entre os anos de 2014 – 2021 o número total de cargas em trânsito no Rio de Janeiro foi de 150.286 mil, das quais 1% foram consideradas irregulares. A partir do processamento dos dados, do 1º semestre e 2º semestre de 2021, foi observado através de medidas de associação (Otto ratio, com intervalo de segurança de 95%), que as culturas do citros e bananas possuem chances mínimas de disseminação de patógenos na região Norte e Noroeste do estado do RJ. À primeira vista, as condições locais de ambiente e de cultivo não propiciaram a introdução da doença no estado do RJ, até o momento.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2022-07-08

Como Citar

SOUZA, A. L. de .; MEDEIROS DE LIMA, D. .; SILVA, G. A. .; SILVEIRA, S. F. da . Levantamento fitossanitário e análise de risco no trafego de produtos vegetais no Norte e Noroeste no estado do RJ. Mostra de Extensão IFF - UENF - UFF - UFRRJ, [S. l.], v. 13, 2022. Disponível em: https://anais.eventos.iff.edu.br/index.php/mostradeextensao/article/view/1418. Acesso em: 18 jul. 2024.