Ser mulher ou nascer mulher?

reflexões sobre a aplicação alargada da concepção de feminino no âmbito de incidência da lei maria da penha

Autores

  • Jessiane Schitini Cabral IFF - Campus Bom Jesus do Itabapoana
  • Anysia Carla Lamão Pessanha IFF - Campus Bom Jesus do Itabapoana
  • Tauã Lima Verdan Rangel IFF - Campus Bom Jesus do Itabapoana

Palavras-chave:

definição biopsicossocial, “feminino”, sexualidade, gênero

Resumo

O presente texto apresenta uma discussão que emerge com o advento das novas percepções no que tange à sexualidade e ao gênero. O mundo é uma metamorfose e não diferente é o ser humano, que se adaptou às mudanças para continuar a existir. A fim de elucidar alguns pontos sobre a construção do ser humano quanto à sua definição biopsicossocial. Assim, impõe-se, fortemente, o posicionamento contra as pessoas, individualizando, dessa maneira, a aceitação de termos como “feminino” e generalizando o conceito destes mesmos para equiparar os indivíduos.

Biografia do Autor

Jessiane Schitini Cabral, IFF - Campus Bom Jesus do Itabapoana

Graduanda do curso de Direito da Faculdade Metropolitana São Carlos

Anysia Carla Lamão Pessanha, IFF - Campus Bom Jesus do Itabapoana

Mestranda vinculada ao Programa de Sociologia Política da Universidade Estadual do Norte Fluminense 

Tauã Lima Verdan Rangel , IFF - Campus Bom Jesus do Itabapoana

Professor Orientador. Faculdade Metropolitana São Carlos

Arquivos adicionais

Publicado

2022-07-06

Como Citar

SCHITINI CABRAL, J. .; LAMÃO PESSANHA, A. C. .; LIMA VERDAN RANGEL , T. . Ser mulher ou nascer mulher? reflexões sobre a aplicação alargada da concepção de feminino no âmbito de incidência da lei maria da penha. Mostra do Conhecimento - Campus Bom Jesus do Itabapoana, [S. l.], v. 9, 2022. Disponível em: https://anais.eventos.iff.edu.br/index.php/mostraconhecimentobji/article/view/1495. Acesso em: 28 nov. 2022.